FECHAR
f011

Dominó Sinfônico

Dominó Sinfônico - foi o nome do Concerto Didático que os alunos do Ensino Fundamental I tiveram a oportunidade de apreciar no dia 27 de abril, na imponente Sala São Paulo. Sob a regência do maestro William Coelho, a Orquestra Sinfônica da USP encantou um público de mais de 1.000 crianças de diversas escolas de São Paulo, inclusive a nossa. Neste evento, em curto espaço de tempo, foram apresentadas mais de 50 melodias que a humanidade tem ouvido há 300 anos e, por isso, diferem de muitas que saem de moda rapidinho. Bem... você deve estar se perguntando: — Como crianças, tão agitadas, poderiam ficar quietinhas, num lugar como esse e ainda apreciar música erudita? Realmente não é simples. Existe toda uma estrutura e preparação para que isso aconteça. Como o próprio nome já diz, o concerto é didático e, traz também artistas de teatro que, de maneira lúdica, atraem a atenção deste público mirim e o envolve com a magia da música, da arte e da expressão. Acho que realmente sou suspeita para falar... mas com certeza valeu... valeu a espera... valeu a expectativa... valeu o aprendizado... valeu o brilho em cada olhar... Valeu! Enfim... Foi emocionante! E ainda mais emocionante, ver as crianças participando ativamente da última música. Atentas à regência da 'assistente do professor', uma das personagens, e divididas em famílias, como na orquestra, acompanhavam com gestos a música, e sem nenhuma palavra, atendiam os sinais da encantadora maestrina... Muito lindo! Ouvi diversos comentários, gostosos de se ouvir e dentre eles, a percepção deste aluno me chamou a atenção: "— Toda vez que a música começava, o teatro continuava, mas sem falar..." Arthur - 1º ano. É isso! Comunicação! Que palavrinha desgastada, não é mesmo? Nosso amiguinho percebeu que ela não está apenas nas palavras... mas no gesto, no olhar, na emoção, nas entrelinhas... Neste mundo tão cibernético, robotizado, que não nos falte a sensibilidade para comunicar, ou melhor, que não nos falte a sensibilidade para traduzir cada gesto, cada olhar, toda emoção... Que não nos falte a arte! Que não nos falte a música! [gallery ids="7677,7676,7675,7674,7685,7684,7683,7682,7681,7680,7679,7678"]

f011

Dominó Sinfônico

Dominó Sinfônico - foi o nome do Concerto Didático que os alunos do Ensino Fundamental I tiveram a oportunidade de apreciar no dia 27 de abril, na imponente Sala São Paulo. Sob a regência do maestro William Coelho, a Orquestra Sinfônica da USP encantou um público de mais de 1.000 crianças de diversas escolas de São Paulo, inclusive a nossa. Neste evento, em curto espaço de tempo, foram apresentadas mais de 50 melodias que a humanidade tem ouvido há 300 anos e, por isso, diferem de muitas que saem de moda rapidinho. Bem... você deve estar se perguntando: — Como crianças, tão agitadas, poderiam ficar quietinhas, num lugar como esse e ainda apreciar música erudita? Realmente não é simples. Existe toda uma estrutura e preparação para que isso aconteça. Como o próprio nome já diz, o concerto é didático e, traz também artistas de teatro que, de maneira lúdica, atraem a atenção deste público mirim e o envolve com a magia da música, da arte e da expressão. Acho que realmente sou suspeita para falar... mas com certeza valeu... valeu a espera... valeu a expectativa... valeu o aprendizado... valeu o brilho em cada olhar... Valeu! Enfim... Foi emocionante! E ainda mais emocionante, ver as crianças participando ativamente da última música. Atentas à regência da 'assistente do professor', uma das personagens, e divididas em famílias, como na orquestra, acompanhavam com gestos a música, e sem nenhuma palavra, atendiam os sinais da encantadora maestrina... Muito lindo! Ouvi diversos comentários, gostosos de se ouvir e dentre eles, a percepção deste aluno me chamou a atenção: "— Toda vez que a música começava, o teatro continuava, mas sem falar..." Arthur - 1º ano. É isso! Comunicação! Que palavrinha desgastada, não é mesmo? Nosso amiguinho percebeu que ela não está apenas nas palavras... mas no gesto, no olhar, na emoção, nas entrelinhas... Neste mundo tão cibernético, robotizado, que não nos falte a sensibilidade para comunicar, ou melhor, que não nos falte a sensibilidade para traduzir cada gesto, cada olhar, toda emoção... Que não nos falte a arte! Que não nos falte a música! [gallery ids="7677,7676,7675,7674,7685,7684,7683,7682,7681,7680,7679,7678"]

Aquietando corpo, mente e espírito

Kintsugi

Na cultura japonesa, objetos de cerâmica que se quebram podem ser restaurados usando o Kintsugi, técnica milenar na qual peças quebradas são juntadas com laca e pó de ouro, realçando as rachaduras ao invés de tentar escondê-las. O objeto então restaurado torna-se ainda mais valorizado, porque revelam, além da própria história, a compreensão de conceitos como transitoriedade e passagem do tempo, a não permanência das coisas e a beleza na imperfeição, no simples, no rústico, todos estes conceitos relacionados a expressão wabi-sabi, com origem na filosofia Zen Budista. No Dia da Família deste ano, as famílias da nossa comunidade ECCOS foram convidadas a refletir sobre as 'MARCAS DO TEMPO' e os conceitos trazidos pelo Kintsugi e wabi-sabi conduziram nossas reflexões: Quais são as marcas que trazemos de nossa infância? Quais as marcas deixadas pelos nossos pais e avós? Quais são as marcadas deixadas pela escola que frequentamos? Quais são as marcas que estamos, família e escola, deixando em nossos filhos? Quais são as cicatrizes que insistimos em esconder e por quê? Ou quais são as cicatrizes que nos enchem de orgulho e satisfação? O que não conseguimos enxergar como belo e digno de ser valorizado? Quais erros não consigo converter para o bem? O tempo está passando e o que não estamos aceitando? O tempo está passando e como estamos nos preparando? Quais são os estereótipos e paradigmas que precisamos transpor para alcançar a felicidade? Que conceitos preciso desconstruir e quais novos significados preciso reconstruir? Somos feitos de memórias... Ter um tempo para resgatá-las, relembrá-las e ainda poder compartilhá-las com quem amamos, tornam estas memórias ainda mais vivas e significativas, pois deixam de ser apenas nossas e passam a ser as memórias de toda uma geração. Assim foi nosso Dia da Família MARCAS DO TEMPO. Para aqueles que estiveram presentes, a manhã foi de intensa reflexão em família, em atividades desfrutadas juntos, papais e mamães, filhos e filhas, netos e avós, pais e filhos, tios, tias, padrinhos e madrinhas, famílias e escola! [gallery ids="7543,7544,7545,7546,7547,7548,7549,7550,7551,7552,7553,7554,7555,7556,7557,7558,7559,7560,7561,7562,7563,7564,7565,7566,7567,7568,7569,7570,7571,7572,7573,7574,7575,7576,7577,7578,7579,7580,7581,7582,7583,7584,7585,7586,7587,7588,7589,7590,7591,7592,7593,7594,7595,7596,7597,7598,7599,7600,7601,7602,7603,7604,7605,7606,7607,7608,7609,7610,7611,7612,7613,7614,7615,7616,7617,7618,7619,7620,7621,7622,7623,7624,7625,7626,7627,7628,7629,7630,7631,7632,7633,7634,7635,7636,7637,7638,7639,7640,7641,7642,7643,7644,7645,7646,7647,7648,7649,7650,7651,7652,7653,7654,7655,7656,7657,7658,7659,7660,7661,7662,7663,7664,7665,7666,7667,7668,7669,7670"]

001_assinada

Criando filhos numa redoma de vidro

No dia 16 de abril aconteceu a roda de conversa “Criando filhos numa redoma de vidro” com a presença dos pais e professores do Berçário e Educação Infantil ECCOS e com a mediação da psicóloga Maria José Lima. Em roda, a leitura dos capítulos VIII e IX do livro “O Pequeno Príncipe”, de Antoine Saint Exupéry, despertou as experiências daquele que é responsável pelo outro: conversamos e compartilhamos as alegrias, dificuldades, frustações, intenções e desejos, ideias e ações para essa importante tarefa de criar e educar os filhos no século XXI. Estes foram alguns dos assuntos abordados: • As crianças estão cada vez mais informadas e são incentivadas, pelos pais e pela escola, a se posicionar e argumentar. Nessa relação de diálogo, que cuidados nós pais devemos ter para não encarar nossos filhos como mini adultos? • O tempo todo criamos expectativas em relação aos nossos filhos: Serão atletas? Seguirão tal carreira? Serão responsáveis e íntegros? Minimamente serão melhores do que nós pais?... Em que medida essas expectativas são benéficas? Como não sufocar nossos filhos com nossas expectativas? • Soltar ou prender? Educamos para autonomia? Quando não estivermos presentes, eles irão tomar boas decisões? Na faculdade, darão conta de cuidar de sua própria roupa, de sua própria comida? O que posso fazer hoje para incentivar essa autonomia? • Meu filho é tão esperto! Conversa, argumenta, já sabe ler, faz coisas que jamais imaginaria com tão pouca idade! Mas será que emocionalmente ele está maduro? A sociedade exige o desenvolvimento intelectual, mas estarão nossos filhos cuidados no “ser” e no “conviver”? • Não existe receita ou fórmula mágica na criação dos filhos. Em momentos de conflito, além do diálogo e de uma escuta atenta, os pais devem ter empatia, isto é, devem dizer e demonstrar que compreendem o sentimento/reação do filho diante da circunstância causadora do conflito, mas como pessoa mais experiente da relação, os pais devem estabelecer os combinados/crenças e rotina seguida pela família e não pelo querer egoísta do filho. Esse sentimento de pertencimento à família é muito importante e deve ser cultivado. E se pudéssemos, a roda se estenderia até o amanhecer... Pois esses momentos de diálogo coletivo nos apaziguam a alma ao reconhecermos nos outros as mesmas dificuldades; nos confortam por saber que com atitudes simples podemos recalcular a rota; nos enchem de esperança por saber que com nossa abertura para reflexão, empatia e diálogo, nossos filhos têm grande potencial de serem felizes!

r002

Viver num mundo povoado de livros… Faz sentido?

Neste último final de semana, aconteceu a 3ª edição do Sábado Literário, um grande evento em que firmamos nosso compromisso com a formação de uma comunidade leitora e expomos o projeto institucional “Seguir o Autor”. Neste projeto, os estudantes têm a oportunidade de conhecer o repertório literário de autores expoentes, aprofundando-se nas características e marcas pessoais destes, para então desenvolver um senso crítico de preferências acerca do que leem ao longo de suas vidas. Esta é a nossa reflexão sobre a importância da leitura literária na escola: No ECCOS, ao entrar em uma sala de aula, você percebe estantes repletas de títulos cuidadosamente selecionados pelo professor. Esta organização em sala, associada à ação social que lhe é atribuída por meio dos empréstimos semanais de livros, das leituras compartilhadas diariamente em sala ou em rodas de leitura, do convite aos pais para a leitura na escola, indicam nossa compreensão acerca da importância que a leitura tem na vida acadêmica e pessoal de cada um. Além da oferta de uma boa literatura, contar com professores e responsáveis que leem por prazer, distração, gosto e entretenimento, também faz toda a diferença para que os estudantes aprendam. Como consequência desse modelo dado por leitores experientes e íntimos com o ambiente da literatura, teremos estudantes capazes de falar sobre livros, narrativas, autores, edições, enfim, sobre todo esse universo que abrange o literário. Teremos estudantes que reconhecerão e refletirão sobre sentidos presentes nos diferentes textos e contextos, que saberão distingui-los e criticá-los, que terão bom e ampliado vocabulário para além de outras conquistas, como a escrita cada vez melhor de textos. Teremos integrantes ativos e transformadores desta comunidade leitora. Entendemos que tudo isso não acontece de um dia para o outro. Trata-se, sim, de um trabalho consciente desenvolvido ao longo de toda escolaridade, para então, segundo Ana Maria Machado, promover “a consolidação do convívio com a leitura pela vida afora”. Diante da reflexão proposta neste texto, uma pergunta se faz necessária ao leitor deste blog: Viver num mundo povoado de livros... Faz sentido? “O processo de leitura possibilita essa operação maravilhosa que é o encontro do que está dentro do livro com o que está guardado na nossa cabeça.” Ruth Rocha Bibliografia utilizada: Machado, Ana Maria: “Caro professor”, editora Global, 2017 Machado, Ana Maria: “Os clássicos universais desde cedo”, editora Objetiva, 2002 Colomer, Teresa: “Introdução à literatura infantil e juvenil atual”, editora Global, 2017 Reyes, Yolanda: “Ler e brincar, tecer e cantar – literatura, escrita e educação”, editora Pulo do Gato, 2012 [gallery ids="7507,7508,7509,7510,7511,7512,7513,7514,7515,7516,7517,7518,7519,7520,7521,7522,7523,7524,7525,7526,7527,7528,7529,7530,7531,7532,7533"]

eccos_blog

Jovem Escritor 2017

“A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta. Talhar a obra literária sobre as próprias formas do que não basta é ser impotente para substituir a vida.” Fernando Pessoa O projeto Jovem Escritor é uma oportunidade preciosa a todos os amantes de literatura, para compreender a beleza da construção ingênua de textos dos mais variados estilos. Somos brindados por narrativas recheadas de personagens marcantes, conflitos e enredos criativos. O imaginário infanto-juvenil revela toda sua potência, presenteando o leitor com experiências intensas e inesquecíveis. Os leitores foram convidados pelos alunos do Ensino Fundamental 1 a adentrar no universo da mitologia grega, das bruxas, das memórias reais de infância, autobiografias e dos contos de mistério. Foram publicadas ainda cartas do 6º para o 5º ano com dicas sobre esta passagem de ciclo, tão significativa na vida dos estudantes. Em outra surpreendente publicação, pudemos apreciar textos de alunos do 7º ano que percorrem o caminho das memórias. Estes jovens chegaram na fronteira indissociável da vida, resgatando em suas produções escritas as histórias que conheceram ao se aproximarem de idosos. A turma do 8º ano se debruçou sobre assuntos essenciais previstos na agenda 2030 da Unesco, o que resultou numa revista digital com a força da responsabilidade social. As marcas literárias presentes na escrita dos nossos estudantes são um convite ao resgate pela boa leitura. Sintam-se à vontade para apreciá-las. Abaixo, os links de acesso às publicações.   1º ano manhã - 2017 - Mitos gregos https://issuu.com/colegioeccos/docs/mitos_gregos_-_1___ano_manh___-_201   1º ano tarde - 2017 - Mitos gregos https://issuu.com/colegioeccos/docs/mitos_gregos_-_1___ano_tarde_-_2017   Year 1 morning - 2017 - The big fire https://youtu.be/_Jm1XytDVDA   Year 1 afternoon - 2017 - The big fire https://youtu.be/suRm1qDBHBo   2º ano manhã - 2017 - Galeria de bruxas https://issuu.com/colegioeccos/docs/galeria_de_bruxas_-_2___ano_manh___   2º ano tarde - 2017 - Galeria de bruxas https://issuu.com/colegioeccos/docs/galeria_de_bruxas_-_2___ano_tarde_-   Year 2 morning - 2017 - Poems about nature https://issuu.com/colegioeccos/docs/poems_about_nature_-_year_2_morning   Year 2 afternoon - 2017 - Poems about nature https://issuu.com/colegioeccos/docs/poems_about_nature_-_year_2_afterno   3º ano manhã - 2017 - Memórias de infância https://issuu.com/colegioeccos/docs/mem__rias_de_inf__ncia_-_3___ano_ma   3º ano tarde - 2017 - Memórias de infância https://issuu.com/colegioeccos/docs/mem__rias_de_inf__ncia_-_3___ano_ta   Year 3 morning - 2017 - Mind your monsters https://issuu.com/colegioeccos/docs/mind_your_monsters_-_year_3_morning   Year 3 aternoon - 2017 - Mind your monsters https://issuu.com/colegioeccos/docs/mind_your_monsters_-_year_3_-_2017_   4º ano manhã - 2017 - Autobiografias https://issuu.com/colegioeccos/docs/autobiografias_-_4___ano_manh___-_2   4º ano tarde - 2017 - Autobiografias https://issuu.com/colegioeccos/docs/autobiografias_-_4___ano_tarde_-_20   Year 4 morning - 2017 - Adventure stories https://issuu.com/colegioeccos/docs/adventure_stories_-_year_4_-_mornin   Year 4 afternoon - 2017 - Adventure stories https://issuu.com/colegioeccos/docs/adventure_stories_-_year_4_-_aftern   5º ano manhã - 2017 - Contos de crime sob investigação https://issuu.com/colegioeccos/docs/contos_de_crime_sob_investiga____o_   5º ano tarde - 2017 - Contos de mistério https://issuu.com/colegioeccos/docs/contos_de_mist__rio_-_5___ano_tarde   Year 5 - 2017 - Mystery tales https://issuu.com/colegioeccos/docs/mystery_tales_-_year_5_-_2017   5º año - 2017 - El almohadón de plumas y otras historias https://issuu.com/colegioeccos/docs/el_almohad__n_de_plumas_y_otras_his   6º ano - 2017 - Cartas para o futuro https://issuu.com/colegioeccos/docs/cartas_para_o_futuro_-_6___ano_-_20   7º ano - 2017 - Encontro com as memórias https://issuu.com/colegioeccos/docs/encontro_com_as_mem__rias_-_7___ano   8º ano - 2017 - Revista digital ECCOS https://issuu.com/colegioeccos/docs/revista_digital_eccos_-_8___ano_-_2   English group Movers - 2017 - Sketches https://issuu.com/colegioeccos/docs/movers_sketches_-_2017   English group Flyers - 2017 - Funny stories https://issuu.com/colegioeccos/docs/funny_stories_-_flyers_2017   English group Preliminary - 2017 - The stranger and other stories https://issuu.com/colegioeccos/docs/the_stranger_and_other_stories_-_pr

Mais artigos