Como será? (o relato de uma mãe)

Toda mudança gera desconforto em nós, adultos… Imagine a mudança na vida de uma criança? No meu caso, de duas.
Uma mistura de ansiedade, medo e curiosidade foram vividos em minha casa nesses últimos meses. A notícia da mudança de escola foi um misto de alegria e tristeza. Alegria por estar num ambiente novo, com pessoas novas e professores novos. E tristeza por deixar os ‘velhos’ amigos, a escola de tanto tempo, o porto seguro…
As férias passaram e o primeiro dia de aula chegou! Dos dois filhos, uma já estava preparada desde o início das férias: mochila organizada, material etiquetado, estojo impecável… O outro… A única fala que se ouvia era: “eu não quero voltar para a escola”.
Preocupada, fui lançando perguntas, até que veio o desabafo:
— Mãe, como será?
Na lista dos serás, coisas simples de se resolver e outras… Só o tempo revelaria:
— Quem será a minha professora? Como ela é? Será que ela é legal?
— Como será quando eu chego na escola? Fico no pátio? Vou para a sala de aula? Posso jogar bola?
— Será que terei novos amigos? Será que alguém vai falar comigo, ou ficarei sozinho o tempo todo?
— As matérias serão as mesmas da minha escola? Vou conseguir acompanhar? E o inglês?
— No intervalo, do que poderei brincar? O que ficarei fazendo? Bola, esconde-esconde, pega-pega, rodinha de conversa com outros amigos? O que as crianças levam de lanche?
— E meu material? Levarei para casa? Já terei tarefa no primeiro dia? Como serão as provas? Terei prova todos os dias?
— Como toca o sinal? É campainha, música?
— E a saída? Minha mãe me busca na sala? Alguém me chama?
São muitos os pensamentos que pairam na cabecinha da criança e por vezes, não temos ideia.
Hoje, as aulas começaram… E a respiração aos poucos volta ao seu estado normal. Muitas perguntas já foram respondidas. Outras, ainda não, mas tudo está mais leve, pois a realidade, no final das contas, superou positivamente todas as expectativas.
Agora, sim, estamos prontos para começar mais um ano!

Ana Luisa, mamãe do Henrique (3º ano) e da Helena (6º ano).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *